Introdução

Os Voluntários da Fundação Joaquim Chissano são homens e mulheres que voluntariamente, de forma desinteressada, isto é, sem remuneração, oferecem o seu contributo pessoal e directo, ocasional ou regularmente, às diferentes actividades promovidas pela Fundação para o alcance dos objectivos contidos no seu Plano Estratégico, e operacionalizados através do seu Programa de Acção 2006-2010 “Promovendo o Desenvolvimento Económico, Social e Cultural de Moçambique”.

Os Voluntários participam nas actividades da Fundação, nomeadamente, através das seguintes formas:

a) Integração nos órgãos directivos da Fundação;

b) Apresentação de ideias e propostas de acções a serem realizadas pela Organização, no âmbito dos seus Estatutos e Plano Estratégico;

c) Participação na génese ou concepção de projectos, sua implementação, acompanhamento e avaliação;

d) Representação local dos interesses da Fundação;

e) Apoio às actividades das estruturas executivas da Fundação.

1. Estatuto do Voluntário

Os Voluntários realizam as suas actividades em nome da Fundação, sobretudo junto às comunidades. Neste contexto, é necessário que a sua actuação seja orientada por certos valores e normas básicas, representativos do perfil da Fundação; por outro lado, a Fundação pretende que o seu Voluntário também se desenvolva e enriqueça como cidadão e como profissional, até porque, o fim último da Fundação é a produção de um cidadão mais desenvolvido.

1.1 Normas de Conduta

Os Voluntários da Fundação guiam-se pelas seguintes regras de conduta:

a) Agir em conformidade com a visão, missão, valores e princípios da Fundação;

b) Respeitar os Estatutos da Fundação Joaquim Chissano e demais regulamentos da organização;

c) Desempenhar as suas tarefas com dignidade e integridade, respeitar os membros dos órgãos directivos, conhecendo com clareza os seus limites de intervenção;

d) Realizar as tarefas que lhe são atribuídas sem discriminação de raça, género, grupo étnico ou social, opinião política ou religiosa;

e) Tratar com respeito os outros voluntários e demais colaboradores;

f) Respeitar a confidencialidade da informação da Fundação;

g) Promover o respeito mútuo entre as pessoas com que e para as quais trabalha.

1.2 Obrigações e Responsabilidade

A Fundação Joaquim Chissano perante os voluntários deve:

a) Recrutar voluntários na base do seu cometimento e potencial para desempenhar tarefas específicas e descritas nos termos de referência e no memorando de entendimento;

b) Recrutar voluntários independentemente da sua raça, grupo étnico e/ou social, género, filiação politica ou religiosa, condição física e idade;

c) Assegurar que nos programas promovidos pela Fundação, haja uma participação equitativa de mulheres, raparigas e rapazes, por forma a garantir uma efectiva equidade de género na prestação de serviços à comunidade e a outros beneficiários do trabalho da Fundação;

d) Promover a participação activa de voluntários vivendo com HIV/SIDA;

e) Providenciar uma formação/capacitação adequada que permita ao voluntário cumprir com a sua responsabilidade perante a Fundação e desempenhar cabalmente as tarefas que lhe forem confiadas;

f) Providenciar ao voluntário da Fundação equipamento e outro material necessário para o desempenho satisfatório da sua tarefa.

g) Assegurar que as ideias e opiniões dos voluntários da Fundação sejam consideradas no processo de desenho, desenvolvimento, implementação, monitoria e avaliação dos programas e projectos;

h) Reembolsar despesas feitas no decurso das actividades e/ou tarefas previamente aprovadas pela Fundação, quando devidamente comprovadas e de acordo com os procedimentos administrativos em vigor na Fundação;

i) Assegurar que não se alimente no voluntário expectativa de vir a ser funcionário efectivo da Fundação;

j) Providenciar formação adequada e oportunidade de crescimento profissional aos voluntários da Fundação;

k) Promover a cooperação e parceria com Organizações da Sociedade Civil (OSC), instituições públicas e privadas que encorajam o voluntariado corporativo e prosseguem os mesmos fins.

Os Voluntários, perante a Fundação devem agir em conformidade com a visão, missão, valores, princípios e objectivos da instituição e difundi-los. Em particular os voluntários devem:

a) Aceitar e respeitar os Estatutos da Fundação e demais regulamentos em vigor na Instituição, e guardar sigilo sobre assuntos confidenciais;

b) Desempenhar as suas tarefas com dignidade e integridade, respeitar os membros dos órgãos directivos, conhecendo com clareza os limites de intervenção, e garantindo a regularidade do trabalho voluntário.

c) Documentar e fornecer informes sobre actividades realizadas e todos os incidentes registados;

d) Comportar-se em concordância com as regras de conduta estabelecidas neste Estatuto;

e) Responder as necessidades dos beneficiários da acção da Fundação, de forma a fortalecer as redes sociais ao nível da comunidade e elevar bem alto o espírito de voluntariado;

f) Não aceitar nenhuma tarefa que viole os valores e princípios da Fundação, em particular das regras estabelecidas no Estatuto.

1.3 Direitos do Voluntário

a) Ter acesso a programas de formação inicial e contínua, assim como de orientação sobre a Fundação Joaquim Chissano e outros que preparem os Voluntários para um bom desempenho das suas tarefas;

b) Ser-lhe atribuído tarefa em função dos seus conhecimentos, experiências, motivações, e receber material necessário para o desempenho da mesma com acompanhamento e avaliação técnica;

c) Ser tratado com respeito, ter oportunidade de crescimento profissional e participar das decisões que dizem respeito ao seu trabalho;

d) Ter oportunidade de aplicar e promover as suas experiências em benefício da Fundação e da comunidade em geral;

e) Ser justamente reconhecido pelo trabalho que desenvolve;

f) Ter ambiente de trabalho favorável e em condições de higiene e segurança.

1.4 Reconhecimento e Premiação

O reconhecimento é um dos elementos importantes na motivação; ele tem a capacidade de produzir a satisfação e consequentemente um bom desempenho pelos Voluntários. Os benefícios que advém do trabalho Voluntário, não são apenas mensuráveis em termos monetários, mas também através da satisfação pessoal que o contacto com os outros e o sucesso do trabalho trazem para o Voluntário da Fundação.

Os prémios atribuídos pela Fundação têm a finalidade de reconhecer e gratificar o contributo especial e exemplar dos voluntários na realização da missão da Fundação. Todavia a definição do tipo de incentivos a atribuir aos voluntários deve ter em conta, primeiro, as reais possibilidades da Fundação Joaquim Chissano e, segundo, a sua valorização moral e profissional.

2. Recrutamento dos Voluntários

O recrutamento dos Voluntários é um processo que permite, (1) avaliar o potencial do Voluntário em função da tarefa que se pretende realizar, (2) definir a tarefa mais apropriada a atribuir ao Voluntário, (3) ajudar ao potencial Voluntário a emitir uma opinião em relação à sua expectativa em relação as tarefas que se lhe pretende atribuir. O recrutamento será feito de acordo com as seguintes etapas:

a) Preenchimento da ficha de inscrição e anexar o Curriculum Vitae (C.V.);

b) Realização de entrevista para o Voluntário familiarizar-se com a Fundação e decidir-se sobre o seu eventual enquadramento;

c) Identificação da área temática e estabelecimento da ligação com a equipe de trabalho e de supervisão;

d) Elaboração dos termos de referência da actividade a ser atribuída ao Voluntário, indicando o conteúdo de trabalho e período de execução;

e) Assinar memorando de entendimento.

3. Gestão dos Voluntários

Para permitir que o Voluntário seja enquadrado de forma efectiva nas actividades da Fundação é necessário que se desenvolva uma gestão que, nomeadamente deverá traduzir-se em:

a) Assegurar que cada voluntário conheça em pormenor as tarefas que lhe são atribuídas;

b) Sempre que possível consultar o Voluntário sobre as suas expectativas em relação ao trabalho que irá desenvolver;

c) Actualizar regularmente a descrição de funções do Voluntário;

d) Desenvolver instrumentos de gestão de Voluntários e proceder à actualização do registo e do processo individual;

e) Implementar instrumentos de avaliação de desempenho dos Voluntários;

f) Facilitar a comunicação entre os Voluntários da Fundação e os membros dos órgãos sociais da Fundação;

g) Organizar sessões de troca de informação e experiências entre os membros dos órgãos directivos e os Voluntários da Fundação

h) Manter os Voluntários a par das grandes conquistas e feitos da Fundação; i) Facilitar a participação dos Voluntários em conferências/encontros anuais, seminários ocasionais com outros voluntários. A este propósito sugere-se o dia 05 de Dezembro, Dia Internacional do Voluntário; Reconhecer e premiar o trabalho realizado pelos Voluntários, nomeadamente, através de atribuição de diplomas de mérito, certificados de participação, cartas de recomendação, pins, medalhas e outras formas de reconhecimento e premiação, bem como ainda por vias informais.

Promovendo o Desenvolvimento Económico Social e Cultural de Moçambique

Joaquim Chissano

Endereço Físico

  Av. do Zimbabwe, 954. Maputo, Moçambique. Caixa Postal: 63

  (+258) 21 484000/21 489000. Fax: (+258) 21 484001

Ajude o Mundo

A Fundação Joaquim Chissano agradece a todos pelo apoio na promoção da Paz, no Desenvolvimento Social e Cultural de Moçambique.

Doação

" Nós Queremos uma Escola e Temos Esperança "